As 10 piores bandas da história da música portuguesa

Share Button

Para o bem e para o mal, os portugueses gostam de cantar. E de gravar discos. Uns melhores do que outros. Uns inesquecíveis por boas razões, outros por menos boas. Certo é que a nossa história está repleta de bandas que ficarão para sempre na memória dos tops, dos recordes de vendas e até das feiras ou de bandas sonoras de uma novela ou de um qualquer momento da nossa vida.

Fazer referência às bandas que marcaram a história da música nacional é mais complicado do que parece. Em primeiro lugar, porque não podemos confundir gostos pessoais com má qualidade musical – sim, eu também gosto de má música. Em segundo lugar, porque o conceito «má qualidade musical» pode ter muito que se lhe diga. Finalmente, seria fácil bater em one hit wonders e bandas juvenis que, pela própria natureza e razão de ser, não são criadas para fazer boa música e sim para encher as medidas do público alvo.

Dificilmente será possível ter em consideração estes três factores e gerar uma lista consensual. Ainda assim, arrisco. Aqui vão as 10 piores bandas da história da música portuguesa:

1- Trovante. Típica banda criada por um grupo de queques que passa o mês de Agosto no Algarve e junta calções de linho da Quebra-Mar com sapatos Rockport e o pólo Sacoor atrás das costas. Um até não desafinava e decidiram formar uma banda cujo maior sucesso resulta da profanação a sangue frio de um poema de Florbela Espanca. A música era extremamente aborrecida e quem disse a Luís Represas que sabia cantar devia ser condenado a solitária com o Timor em repeat. Mário Soares gostava de os ouvir. Isto diz tudo.

2- Doce. Uma foi casada com Passos Coelho. A outra ficou com má fama por se ter envolvido – e mal (dependendo do ponto de vista) – com um jogador do Benfica. Entre as coreografias básicas que integram passos que ainda hoje marcam as pistas de dança – 2 para a direita e 2 para a esquerda –, letras extremamente criativas e profundas como «1 da manhã, ei/ bem bom, 2 da manhã, ei/» e assim seguia até às 8 da manhã e estavam garantidos 2 minutos de música. O mesmo relativamente a «Ali Baba Baba Bali». Venceram festivais pela qualidade da música ou pela expectativa de um dia aparecerem sem roupa em palco?

3- Santos e Pecadores. Foram criados em 1987 e continuam a adiar a declaração de óbito que devia ter sido decretada à nascença. O estilo Mumia Abu Jamal com voz rouca não favorece quem se propõe a cantar música romântica em estilo pop/rock. Tiveram excelentes managers que foram como pais para eles. Fizeram tanto, mas tanto por eles, que conseguiram enganar o Tim e juntá-lo ao Olavo Bilac. Ouvir êxitos como «Não Voltarei a Ser Fiel» ou «Fala-me de Amor» funciona muito bem como banda sonora inspiradora de um suicídio lento e doloroso – se quiserem mesmo fazê-lo.

4- Silence 4. São jovens e são de Leiria. Ele é o David e quer mostrar aos portugueses como se fala bem inglês. Ela é a Sofia e sabe uivar e gemer. Até que ele não quis partilhar os lucros com ela e deixou-a sozinha. Em inglês, as músicas parecem sempre melhores do que em português, mais não seja porque ninguém se preocupa muito em pensar naquilo que está a cantar. Mas parece muito cool. Foi (e continua a ser) esta a sorte de David Fonseca. Os Silence 4 surgiram numa altura em que muito poucos cantavam em inglês e o legado que deixaram foi instigar muitos outros a abandonarem a língua portuguesa sob o mito de vingarem «lá fora». Ironia do destino, quem brilha no exterior sempre foram os que cantam em português.

5- Delfins. Mais uma típica banda de queques de Cascais que fala de água, sol e amor com muito «tchurururu» e «lalalala» para ajudar a prolongar as faixas. Aguentaram-se 25 anos e são os grandes responsáveis pelo aparecimento de João Pedro Pais, da mesma forma que os Trovante são responsáveis pelo aparecimento de Mafalda Veiga. Esta máfia de Cascais está toda ligada e, apesar de difícil, o gangue tem sido desmantelado paulatinamente – apesar de agora andar por aí um camuflado chamado André Sardet.

6- Resistência. O que é que deram ao Tim para aceitar meter-se num projecto com os Delfins e com o Olavo Bilac? É como juntar o Partido Comunista com o Partido Nacional Renovador e pôr lá no meio a Assunção Cristas para dar outra cor ao quadro. Dedicavam-se a cantar as músicas uns dos outros, mas tiveram o seu maior sucesso à custa de uma música de uma banda que nem sequer tinha um representante nos Resistência. Ainda bem para os Sitiados.

7- Buraka Som Sistema. É música portuguesa? Muitos dizem que sim. Eu atrevo-me a perguntar: é música sequer? Talvez aqui a doutrina já se divida. Eu duvido que repetir exaustivamente «wegue wegue» ou dizer «Tic tac toc se eu me excito sem top/Tipo tuga baby you rock/866099, tipo long long way» entre kuduro e breakbeat seja música. Mas, porque vende, ninguém se importa de dizer que os Buraka Som Sistema fazem música… sobretudo portuguesa. Novas tendências.

8- Heróis do Mar. Inspirados pelo patriotismo como forma de conquistar o público, os Heróis do Mar fizeram questão de misturar este conceito com pop e amor. Muitas das suas letras podiam ter sido escritas hoje por André Sardet, sendo disso exemplo «só gosto de ti/porquê, não sei/mas estou bem assim/e tu também» o tipo de música que encaixa na perfeição como banda sonora de um filme protagonizado por… Pedro Granger. Facilmente os Heróis do Mar cantariam hoje coisas como «gosto de ti desde aqui até à lua/gosto de ti desde a lua até aqui/gosto de ti simplesmente porque gosto». Isto, claro, com bandeiras de Portugal de fundo e fatos futuristas. Curiosamente, até identifico uma música francamente boa nesta banda: «O Inventor». São uma espécie de one hit wonder… só que ao contrário.

9- Blasted Mechanism. São o último grito dos pseudo-intelectuais que gostam de estar na moda. Ninguém percebe rigorosamente nada do que cantam – mais não seja porque cantam em inglês como se tivessem 3 anos –, mas quem os segue acredita piamente que os Blasted Mechanism têm uma linguagem própria e tão trendy cuja valorização só está ao alcance de alguns. O Rei não vai nu, ele está é vestido com uma seda tão rara e tão valiosa que os súbditos não têm nível suficiente para a ver…

10- Anjos. Alguém se importa de levar a música dos Anjos para o céu, onde poderá tocar continuamente até provocar a ira divina? Não há paciência para os sobrevalorizados e convencidos irmãos Rosado, cujos pais e amigos devem ter achado muita piada quando viram dois putos pequenos cantarem em conjunto as mesmas músicas. Entretanto cresceram, mas alguém se esqueceu de os avisar. São da mesma colheita que os Pólo Norte. A década de 1990 foi terrível para os portugueses.

Share Button
Alexandre Guerreiro

Alexandre Guerreiro

Jurista e Mestre em Direito. Autor do blog “Nem tudo Freud explica…” mas também de um livro, artigos de opinião e conferências relacionados com temas como Direito, Saúde e Desporto. Nunca dispensa as praias da Caparica, seja verão ou inverno

More Posts

  • Sofia

    Tantas outras poderiam constar nesta lista: Rio Grande, algumas girls band e boys band (defuntos todos, graças ao senhor) João Pedro Pais e Mafalda Veiga gravaram um disco em conjunto, logo, para este propósito poderiam ser uma banda e tinham obrigatoriamente :) que constar desta lista. Não concordo nada com Heróis do Mar… a par com Taxi foram duas bandas dos 80 que me encheram as medidas.

    • Alexandre Guerreiro

      Sofia, achei que as girls e as boys band seriam alvos demasiado fáceis. Acho que já se tem por adquirido que são muito más. E se considerasse uma teria de considerar quase todas as outras… que tivemos e temos com fartura. Decidi incluir aqui aqueles que pelo menos esforçaram-se para fazer música, ainda que muitos nem o tenham conseguido. O João Pedro Pais e a Mafalda Veiga tanto têm tudo para aparecer aqui que acabaram por aparecer! Eu próprio confesso-te que gosto de Heróis do Mar, apesar da crítica que faço da música deles. Tinham ritmo e na altura tiveram estilo – pelo menos inovaram no look. Já os Taxi foram fabulosos! Estarão na lista da semana que vem.

      • Alexandre Guerreiro

        Cheguei a considerar incluir os Deolinda. Mas acabei por achar que não são maus, apenas estão sobrevalorizados.

  • http://twitter.com/anafbeja anafbeja

    Também não concordo com os Heróis do Mar e os Delfins..

  • http://www.facebook.com/paulo.gomesvieira Paulo Gomes Vieira

    Apesar de não concordar com algumas das opções… gostei da escrita! Por curiosidade que bandas ouvia nas décadas 80 e 90?!

    Sobre as DOCE… um pecado dizer mal daquelas senhoras que tanto estimularam o crescimento dos rapazes dessa altura ahahahahaha

    • Alexandre Guerreiro

      Paulo, Pedro Abrunho foi, para mim, o autor do maior disco de música portuguesa da década de 90 (Viagens). Os Clã apareceram com algum estrondo também com o Kazoo. Era fã do trabalho do João Aguardela e do Luís Varatojo e dos GNR desde que me conheço como pessoa. Sérgio Godinho e Jorge Palma são brilhantes. O mesmo se diga de Ena Pá 2000 e, noutro nível, os Pop Dell’Arte. Taxi, como disse à Sofia, foram igualmente fabulosos, mas já não tive possibilidade de os apreciar como deve ser.
      As Doce são uma instituição! Tenho aqui um disco delas cuja ilustração seria digna de uma revista softcore! Anos mais tarde tivemos as Tentações… mas não eram bem a mesma coisa.

      • http://www.facebook.com/vid.trajano Vid Trajano

        cada musica seu tempo sua letra sociadade,evoluçao,tivemos muito tempo fechados numa ditadura,ate ke nos conseguisse mos dar um salto na evoluçao e a sociadade enraizada em costumes muito tradicional,e preciso tempo,e que varios grupos foram grandes sucessos ,respeito as opinioes e gostos,democracia liverdade de expressao tudo bem ta certo,,mas senhor alexandre nao confunda liberdade de expressao com direito de falar da vida pessoal de cada um ,1 dia pode estar no lugar deles,provevio(ninguem sabe o que se passa debaixo das telhas dos outros, respeito o seu criterio no meu havia teria posto 3 a 4 bandas diferentes

  • http://about.me/joaoalmeida João Almeida

    Já que se fala nos Polo Norte porque não inclui-los na lista, são das coisas mais fraquinhas que apareceu por cá

    • Alexandre Guerreiro

      São muito fracos e caíram nas boas graças de muita gente do espectáculo e da televisão. Mas não acho que justifiquem uma referência autónoma. Não foram tão «presentes» assim, nem tão influentes. Foram uma banda que chegou, vendeu e desapareceu. Aqueles que foram burlados ainda devem estar a pensar como foram capazes de cair no esquema.

      • http://www.facebook.com/raquel.almeida60807 Raquel Almeida

        O Alexandre também é fraquinho e as pessoas tambem o aturam. x)

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=1251863936 Ana Saragoça

    São 10. Apesar de entre elas se encontrarem bandas bastante más, há dezenas que foram bem piores. Tão más que delas não reza a história, mas cuja memória continua bem viva para quem viveu em pleno os anos 80. Noutras o autor despreza totalmente o contexto sociológico que as gerou. Já agora, não sei a que propósito vem á colação a relação de uma Doce com o Passos Coelho. Quando essa relação existiu, ninguém sabia quem ele era, a celebridade era ela – e era também a única que sabia cantar na banda. A referência ao caso da outra com o jogador, quando a vida íntima dos membros das outras bandas não foi sequer aflorada, é mais uma vez reveladora sobre o autor. Escrita excelente, como sempre :-)

    • Alexandre Guerreiro

      Sem dúvida que as possibilidades de escolha eram imensas, mas não há lugar para todas. Aliás, até pensei em acrescentar mais umas quantas a esta lista e que incluísse, por exemplo, os UHF.
      A questão das relações pessoais das Doce é levantada como forma de demonstrar que as más escolhas foram para além da música. E podia fundamentar mais, mas aí fugiria da questão musical.
      Curiosamente, a Doce envolvida com o jogador acabaria por formar-se em Psicologia cerca de duas décadas mais tarde. Mas, voltando à música, «dói dói dói dói/tu és o meu herói» é música? É, mas…

  • http://www.facebook.com/bernardorosmaninho Bernardo Rosmaninho

    Olá Alexandre. Adorei ler o texto mas não só não concordo com as tuas escolhas como me preocupa o seguinte:

    1) Ponhas aqui duas bandas porque, à falta de mais argumentos, são da “máfia de Cascais” e são “queques”. Dá vontade de te perguntar, porque até percebo a antipatia que o Luís Represas gera, o que é que a malta de Cascais (queque ou não) te fez de mal? PS: Adorava ver o Miguel Ângelo de Quebra-Mar e Sacoor mas não, ainda não aconteceu.

    2) Metas aqui os Resistência e faças uma analogia política que não só não faz sentido como assenta única e exclusivamente nos teus gostos pessoais (como aconteceu com a dos Delfins e Trovante – JPP e MV mas essa ao mínimo ainda fazia algum sentido). Isso e falhares em reconhecer que a versão dos Resistência de “A Noite” é muito melhor do que a original dos Sitiados e que “Nasce Selvagem” e “Não sou o único” são pelo menos tão importantes para a história e mensagem da banda (senão mais), do que essa música.

    3) Encaixes os Heróis do Mar e os Santos e Pecadores aqui quando no género em questão tiveste muito, mas muito pior em Portugal nas últimas décadas. PS: O que é que o Pedro Ayres Magalhães te fez de mal? O teu artigo é quase uma destruição da (grande) life-work (sans Madredeus, Sétima Legião e Corpo Diplomático) do homem.

    4) Confundas os teus textos nos Blasted e nos Buraka (experimentem passar o teu texto sobre os Buraka Som Sistema para os Blasted Mechanism e vão ver que, aparte o desejo do Alexandre de querer que aquilo fosse música angolana e não portuguesa – o princípio para uma discussão de outros temas que não vale a pena ter aqui – ele até faz sentido). Talvez não gostes muito destas duas bandas, o que eu compreendo, mas (novamente) tens e tiveste nas últimas décadas muito pior que os BM e os BSS nestes dois géneros (o rock alternativo e o kuduro).

    5) Enuncies três critérios que são como tu admites, muito difíceis de seguir (para não dizer algo subjectivos e até ambíguos), que quebras sistematicamente durante o artigo. Vide Silence 4 (que é a ‘quintessential’ banda juvenil portuguesa do fim dos anos 90 e ínicio de 2000), Os Anjos (que pelos vistos são “piores” que Miguel e André, Excesso ou D’Arrasar, por exemplo) e as Doce (que pelo menos têm rivais nas Bombocas, nas Diva, Just Girls e Non Stop, para citar algumas – e só entre as senhoras, nem cheguei aos rapazes).

    Adorava que o título do artigo fosse “as minhas 10 piores bandas da história da música portuguesa” porque fazia mais sentido e era mais justo. Gostei muito de ler o artigo e para que não fiquem só queixas minhas proponho abaixo pelo menos 10 bandas bem piores que estas, tentando respeitar os teus critérios. Um abraço

    Ordenadas por ordem alfabética: Ban, Bombocas, Broa de Mel, D’Arrasar, Da Vinci, Ex-Votos, Just Girls, Quinta do Bill, Radar Kadaffi e Salada de Frutas.

    • http://www.facebook.com/atguerreiro Alexandre Guerreiro

      Bernardo,

      1) Nada tenho contra Cascais. Pelo contrário. Gosto muito da Linha. Acho até que fazer a referência a Cascais nem sequer se justifica. Nada contra a terra ou contra as pessoas. Mas os Trovante são… aborrecidos e o Represas não é cantor.

      2) Como eu disse no artigo, eu gosto/gostei de vários dos grupos que exponho. Ouvi Delfins e Resistência até à exaustão. Aliás, até vi Delfins ao vivo e não vi Resistência por falta de oportunidade. Foram bandas que me marcaram. Mas foram más bandas, maus projectos.

      3) Não me faças falar dos Sétima Legião… O Pedro Ayres de Magalhães não me fez nada de mal, mas isto não é pessoal.

      4) Já vi Blasted Mechanism ao vivo e achei piada ao conceito. Apenas isso, piada. Depois cansa. Relativamente a Buraka, eu até acho piada ao kuduro e a tudo aquilo que envolve (sobretudo a dança). Mas Buraka é muito pobrezinho. Que nem sequer se coloque qualquer questão de foro xenófobo ou racista, pois temos inúmeros artistas africanos francamente bons, muitos deles lusófonos. Buraka é outra coisa: nem é carne, nem é peixe.

      5) Isto são apenas 10 bandas e, como digo no início do artigo, tive de implementar critérios, senão estaria a escrever sobre as 100 piores bandas e nem eu tinha paciência para uma injecção dessas! Um dos critérios foi não escolher one hit wonders; outro foi não incluir boys ou girls band. Boys e girls band já são forçosamente más bandas. São criados para agradar visualmente e não para fazer música minimamente decente. Bater em cegos não é correcto…

      Cheguei a pensar nos Ban, nos Quinta do Bill e nos Salada de Frutas. Mas são só 10…

      Um abraço para ti

    • Miguel Miranda

      A sua lista tb é criticável como serão todas ou quase todas. Se vale escolher Broa de Mel, Bombocas, Just Girls ou D’Arrasar haverá muitas bandas piores que as restantes que escreveu. Exemplos: Excesso > Ex-Votos? D’ZRT > Quinta do Bill? Anjos > Radar Kadafi (só com um “f”)? Diapasão > Salada de Frutas? 4Taste > Ban?

  • http://www.facebook.com/pedrojdgalante Pedro Jose Dinis Galante

    Se me permite…. Respeito a sua escolha, é legitima, no entanto na justificação não se percebe se fala sobre musica ou roupas e comportamentos sociais … cada escolha está cheia de preconceitos, de questões estéticas e sociais e por vezes mesmo politicas… não é uma visão nova, quem viveu como eu esses tempos dos 80/90 lembra-se das criticas às bandas da “direita” dos meninos de bem…

    O sucesso destas bandas deve-se à sociedade onde elas estão inseridas, a nossa! e nunca somente a elas próprias ou às rádios, jornais e televisões pagas para lhes dar destaque…

    Perguntas ao autor:
    Tem formação musical?
    O João Gil é um mau compositor?
    Porque razão os Buraka Som Sistema tiveram destaque nas revistas de música mais lidas no mundo?

    O David Fonseca é mau compositor? Mau cantor? Ah.. canta em Inglês… então vamos ver se estas bandas a cantar em Inglês não têm sucesso com digressões regulares, lá fora:
    Moonspell, Wraygunn, Legendary Tiger Man, A Jigsaw, Parkisons…

    já agora quem brilhou lá fora a cantar em Português? Os Madredeus? Não… A Mariza? Não… ambos os casos foram feitas “campanhas internas sobre o “sucesso externo” para consumo interno”
    A Amália (Sim esta sim!) mas mesmo essa dava para muitas linhas explicar como se transformou num “sucesso” mundial…

    As Doce não eram mais que um produto do festival da canção feito por grande profissionais da industria da musica, foram a primeira girls band (até nas campanhas de marketing para o já existente à época jornalismo cor de rosa e que foram copiadas de Inglaterra e USA (convém saber quem estava por detrás delas… não, não era o Passos nem o Reinaldo…)

    Os Blasted Mechanism são das banda mais originais de sempre da música portuguesa… sim portuguesa! a música portuguesa pode ser cantada em Inglês, Francês ou Chinamarquês… e a música não é só poemas e música.

    Quanto aos Resistência, e ao Tim… deve andar distraído, eles estão aí juntos para fazer mais dinheiro em salas e recintos esgotados pois a conjuntura é a ideal… sempre foi um bom projecto editorial… como muitas superbandas por esse mundo fora…

    Concluo dizendo o que defendo à mais de 30 anos… a música é mais que cultura… é mais que qualidade boa ou má… é uma industria como as outras… como os livros, como o cinema como a televisão… e não é mais que algo que sai da nossa sociedade para a nossa sociedade…

    • http://www.facebook.com/atguerreiro Alexandre Guerreiro

      Agradeço o seu comentário, que levanta uma questão muito interessante para um possível debate: o que é música portuguesa? É música cantada em português? É música em estilo tradicional português (fado)? A junção de ambos? Ou basta que o(s) artista(s) tenham nacionalidade portuguesa independentemente do que toquem/cantem? Ou… afinal, o que é isso de música portuguesa? Sinceramente, tendo a rejeitar o critério da nacionalidade como elemento suficiente e, neste sentido, não incluo David Fonseca, Silence 4 e Blasted Mechanism no conceito «música portuguesa». No entanto, estou muito interessado em ouvir outras opiniões sobre esta questão que, no meu entendimento, é bastante pertinente.

      • Eduardo

        Se não inclui Silence 4 no conceito “Música portuguesa” como é que eles aparecem num artigo como título “As 10 piores bandas da história da música portuguesa”?

        • José Carlos Neves

          Péu!

        • João Sousa

          Bastava um pouco de pesquisa e encontrava, sobre os Silence 4, duas músicas chamadas “Sextos Sentidos” e “Eu Não Sei Dizer” e, sobre o David Fonseca, “Adeus, Não Afastes Os Teus Olhos Dos Meus” que, por ironia, são em português.

        • Rui Fernandes

          Touché.

      • http://www.facebook.com/tiagojmsantos Tiago Santos

        Música Portuguesa é feita por Portugueses, nem que seja apenas um! Música em Português é simplesmente cantada em Português… Está aí uma grande confusão!

        • Miguel Miranda

          Os Extreme têm um português e são uma banda americana.

      • Filipe Santos

        tem piada que esta resposta, em nada, responde às questões levantadas, e bem, pelo Pedro Galante….

      • Miguel Miranda

        E os que nasceram fora de Portugal (exemplos: Mazgani e Sandy Kilpatrick) e vivem cá? É música portuguesa?

  • Nostagia

    Tirando as Doce (eu era demasiado novo na altura), os Silence 4 e os Anjos, nos respectivos tempos áureos gostei de todas as que referes no texto. E de algumas ainda gosto, por exemplo Heróis do Mar e Resistência. E até dos próprios Buraka.

    O texto está engraçado e fez-me rir, apesar de estar em desacordo com o conteúdo. É engraçado sentir isso. E o autor, para quem não gosta destas bandas também parece conhecer demasiado…. Hummm, suspeito, muito suspeito…. E até suspeito que tenha vergonha de já ter gostado de uma outra noutros tempos, nem que seja um bocadinho …

    Obrigado por esta viagem nostálgica!

    Comentário patrocinado por: http://bit.ly/Zwgznd

    • http://www.facebook.com/atguerreiro Alexandre Guerreiro

      É verdade, Nostalgia. Eu assumo-o em alguns comentários aqui. Por exemplo, ao Bernardo Rosmaninho fiz essa confissão. Mas gostar de algumas bandas não significa propriamente que lhes reconheça talento musical. E dou um exemplo: há música pimba muito mal feitinha – e temos cantores pimba francamente bons -, mas à qual não resisto, mais não seja pela piada da coisa.

  • Gin da Morte

    Falta a pior banda portuguesa de sempre: os Xutos. Assim como qualquer coisa que tenha saído do catálogo da Amor Fúria – algo que até poderia ter inserido no parágrafo sobre os Heróis. De resto, boa lista 9/10

  • sérgio cortez

    LOL adorava saber na tua opinião quais As 10 melhores bandas da história da música portuguesa

    • http://twitter.com/Tiago__Daniel Tiago Daniel Sousa

      eu aposto que é nessa lista que vêem os d’arrazar !

      • sérgio cortez

        ridículo!

  • Rf

    Uma lista destas que não comece por Maduros e não inclua o Pedro Abrunhosa…

  • Alexandre Bimbo

    as coisas mais fracas que passam por aqui é mesmo este alexandre guerreiro LOL

  • Jp

    Só de relance não gostei…vendo melhor…o humor pretendido nesta “cronica” também é muito fraco.Para dizer mal é preciso ter mais pinta ou mais classe…ou como dizia o outro,o dobro da classe!É a minha opinião…sugiro uma lista das 10 melhores,talvez seja mais interesante a escrita!

  • Pau Preto

    Quase que concordo com tudo o que disseste, mas meu amigo, Trovante e Delfins fizeram bons sons. Abraço

  • Iuri Saavedra

    Deves ser um bocadinho inculto deves. Como é que se pode afirmar que Blasted Mechanism, Silence 4 e Delfins são das piores bandas portuguesas? Deves considerar-te mais um Miguel Sousa Tavares, que se considera um “expert” em todas as questões e nada consegue afirmar. Tristes entendidos que nada sabem sobre o que fazem.

  • Sim pá, és um palerma.

    Uau. Nem Excessos, Nem D’arrasares, nem Milleniums, nem nada. Isto diz tudo da autoridade que este palerma tem para fazer semelhante lista.

  • Paulo Tavares

    Desconhecia o site/projecto “papelonline” e até estava a achar interessante não fosse ter lido este artigo até recomendaria. Contudo agora percebo o quão pouco profissional isto é. Como é possível fazer uma top de musica tão preconceituoso e desinformado como este? Só acharia normal se se tratasse de um gozo e li-o até ao fim na esperança de o vir a confirmar.

    Sr. Alexandre Guerreiro jurista-e-mestre-em-direito, dedique-se a outra coisa, claramente esta não é a sua vocação.

  • zé paulo

    quem é este gajo para dizer quem é a melhor ou pior banda?
    lá que diga que não goste, é uma coisa, agora rotular logo que são as piores bandas portuguesas…
    o que vale é que todos são críticos.

  • Jérémy Pouivet

    Meu amigo, as tuas opiniões sobre a música ultrapassam-me. Então tu dizes que Silence 4 foi das piores bandas portuguesas de sempre, só porque os membros da banda não se souberam entender economicamente? Pensei que estivéssemos a falar de música, não de gestão ou de juízos morais! Quanto aos Blasted, obviamente que não sabes o que o termo ‘originalidade’ significa, mas enfim.
    Na minha opinião, muito mau post, em que preferes insultar os artistas do que apontar devidamente as suas falhas, que na tua opinião, são enormes, mas pelo que vejo aqui nos coments, és o único.
    Nao conhecia este site, mas não vou voltar a procurar por ele!

  • miguirasty

    lolol de direito até podes perceber… mas de musica és um zero!!!! Algumas concordo, outras nem por isso!!! Antes de fazeres um artigo como este devias comprar uns cds e ouvir!!!! ;)

  • Maria

    Engraçado encontrar na sua lista os Silence 4, que foram só a banda que vendeu mais discos na altura. E os Trovante (ou são condenados por cantar em inglês – Silence 4 – ou por serem queques – Trovante – etc.)…
    E o mais engraçado é não encontrar nesta lista os Excesso, Non Stop, 4Taste, D’Zrt ou Just Girls.
    Mas ok. Você é que deve perceber disto, mas se quer um conselho (e mesmo que não queira, eu vou lhe dar) para a próxima altere o nome do título e escreva “As 10 piores bandas da história da música portuguesa para mim”, porque se não é geral e se não pediu a opinião dos portugueses, não generalize, se faz favor.

    • http://www.facebook.com/mouracatarina Catarina João Moura

      Totalmente de acordo!

  • Joao Silva

    Sr Alexandre, dedique se ao direito porque de musica nao percebe nada, nem como ouvinte e muito menos como musico. Se estas sao as 10 piores de sempre, gostaria que metesse aqui as melhores.

  • http://twitter.com/Mrio40906061 Mário

    os Silence 4 não são uma má banda, aliás eram bons, bastante bons músicas simples mas com harmonias brilhantes. E o seu legado continua a ser utilizado, com o próprio David Fonseca e o mais novo exemplo a Kika. Quanto ao inglês é uma questão de estilo e uma pessoa como o senhor que despreza tanto estas bandas não é ninguém para argumentar o “cantar em português”.
    Não tem lógica nenhuma…

    Além disso, Delfins? Chego à conclusão que você é mais um infeliz, que além de não perceber mesmo nada de nada de música, é também um (como o senhor diria) um pseudo-crítico.

  • em2n

    subscrevo por inteiro. vergonha!

    • http://www.facebook.com/vitor.lubave Vitor Lubave

      e mais um!

      • acr

        mais um!

  • brimbela

    Não é por nada, mas era o Jorge Sampaio que gostava dos Trovante, e que até apadrinhou “Uma noite só”. Quanto ao resto o Herman já dizia: “As opiniões são como as vaginas: quem quiser dá-las, dá-las”.

  • http://www.facebook.com/mouracatarina Catarina João Moura

    O autor deste artigo deve perceber tanto de música como eu de lagares de azeite..

  • Inês

    É estranho ouvir que as músicas dos silence 4 são cantadas em inglês porque quando se canta em inglês não é preciso ter muita preocupação com o que se está a dizer. Os silence 4 eram uma banda com muito boas letras, até. Aliás, o David Fonseca nunca soube escrever de outra maneira.

  • Decas

    Coitada de mim que perdi minutos de vida a ler isto. Enfim!

  • Paula

    Gostos são gostos, mas isto é lixo. Que argumentação tendenciosa. É sitio onde não volto.

  • http://www.facebook.com/catiatex Catia Teixeira

    Concordo com todos excepto com os Silence Four, Buraka Som Sistema(não, não sou fã deles) e Resistência…
    E digo já que que há bandas que deveriam estar aí no ranking… estou-me a lembrar dos EXCESSO ou dos MILENIO ou SÉTIMO CÉU, que faziam muito sucesso nos programas tipo Big Show Sic há uns 16 anos atrás só porque tinham uns rapazolas bonitinhos, uma musica a la BackStreetBoys e umas coreografias todas malucas… E que neste momento cairam no esquecimento e estão algures a preparar massa p’ra acentar tijolo.

    Portanto das duas uma, caro Alexandre: ou temos gostos muito diferentes ou não percebe lá muito de bandas portuguesas.

    Mas podemos os dois concordar que este seu texto não está fraco: está fraquinho

  • JJ

    se o que vai escrever não é mais bonito do que uma folha branca mais vale não escrever nada.

  • Filipe Santos

    É muito mau presságio quando alguém se dá ao trabalho de fazer uma lista das piores coisas seja do que for… A mim vem-me logo à cabeça a palavra ressábia… Até me ri em certas partes do artigo mas o presságio confirma-se… Não há qualquer tipo de critério coerente neste lista.

    p.s. – Portugal é o único país onde existe esta questão de cantar em inglês vs cantar na língua materna, como diria o seu amigo David Fonseca “é uma questão provinciana”

  • Alexandra

    Deve ser irónico, pois os Trovante foram dos melhores grupo de musica portuguesa de sempre, as Doce não sei o que estão aqui a fazer… os Silence4 também eram dos melhores, o autor deste post devia estar a lucinar…

  • João Alves

    Mas quem é que é este Alexandre Guerreiro, alguem me ilumina?! Deve ser um Cláudio Ramos da Música Portuguesa… È que só pode…

  • Bright

    Uma ou outra escolha, menos má. Mas demonstras uma falta de senso musical danado. Será isto uma tentativa de one hit wonder???? Se foi, lamento mas falhou. O que se segue os 10 piores filmes portugueses de sempre???? Hummm, dá menos projecção certo. Tens direito à tua opinião, mas deixa a música quieta, pq já deu para perceber que n entendes muito do assunto, critica construtiva não destrutiva. Cumprimentos

  • Vasco

    artigo triste no mínimo (;

  • http://www.facebook.com/MonicaSimoes21 Mónica Simões

    é o artigo mais ridículo que já li, depois de ler o da Margarida Rebelo Pinto sobre as gordinhas.

    • Sonia

      foi exactamente o q pensei :)

  • Cheila

    silence 4 , eram a melhor banda pt ! ignorância máxima !

  • http://www.facebook.com/VeraL21 Vera Lavouras

    Sinceramente não sei quem é este senhor. Achar que Silence 4 é uma das piores bandas portuguesas de sempre é de bradar aos céus. Foi das bandas que mais vendeu na sua altura e devo dizer que era raro conhecer alguém que não gostasse.

    Generalizar opinião pessoal é de muito mau gosto. Mas se vamos por aí este deve de ser o pior “crítico” de música português de sempre!

  • Nuno Fernandes

    Apoiado!

  • Joana

    Pôr na mesma lista Anjos e Heróis do Mar é, no mínimo, ignorância surda. Que críticas tão fraquinhas e desprovidas de cultura musical… Críticas dignas de povinho portuguesinho. Não sabe nada, mas manda bitaites, que isso é que é bom…

  • http://www.facebook.com/igor.freitas.319 Igor Freitas

    Boas tardes! Sou apenas mais um que nao conhecia este site e feliz por não conhecer, que vou continuar a fingir não conhecer. Enfim, como è possível voçês darem credibilidade a tamanha incompetencia a esse Alexandre guerreiro, quando o mesmo faz um artigo tão pobre e vergonhoso como este, sem sequer fundamentar uma única vez o que defende? Apenas faz ataques pessoais aos artistas que cita.. Melhor?! Este senhor sequer percebe alguma coisa de música? Não me parece.. Esse senhor envergonha todos os profissionais da sua área! Enfim, apenas quero dizer que com este mau jornalismo, esse senhor tocou em nomes que serão lembrados como grandes bandas nacionais que dificilmente portugal voltara a ver igual, visto hoje se fazer música para encher choriços.
    Sr.Alexandre continue a manter o justin bieber no top mais! Vote sem poder mais porque está a conseguir!

  • HL

    Não sou fã de muitas das bandas aqui assinaladas mas acho que questionar que Buraka é “música sequer” só mostra que uma pessoa com uma mentalidade fechada para uma banda de electrónica nunca poderá escrever um artigo como deve de ser. E “o que é que deram ao Tim” não sei, mas acho que é óbvio que o autor gosta de Xutos, o que na minha opinião é uma banda vulgar sem qualquer interesse a nível artístico.

  • Luis Augusto De Seide

    Ouça lá meu Sr., exactamente em que parâmetros um Jurista e Mestre em Direito se baseia, não só para escrever um artigo de avaliação de qualidade musical, mas também usar o direito de liberdade de expressão para publicar uma carnificina a Ícones reconhecidos por vários musicólogos internacionais da Musica Portuguesa???

    O Sr., meu caro, deveria antes de publicar algo estudar exactamente como e o que vai fazer. É este o género de pessoas que se conseguem formar em Direito?????
    Infelizmente são pessoas como Sr. que me fazem ter medo do futuro….

  • cátia.

    mais uma coisa, convido-o a ver um concerto dos Buraka Som Sistema para começar, e irá verificar que NÃO merece estar nesta lista, aliás como o resto das outras bandas. obrigada.

  • cátia.

    o que importa é a música ao VIVO! e todas as bandas dão muito show! ao contrário de muitas outras que estão aí! esta lista é completamente errada! irmãos rosados convencidos? onde será que Portugal vai parar!

  • JP

    Opiniões e gostos.. cada um com o que tem.. :/
    Saúdinha da boa!

  • renas

    primeiro, esta é uma opinião sua e tem o seu direito em dá-la. Acho que ninguém tem o direito a ofendê-lo. Concordo com alguns pontos e outros não. Por exemplo porque acha que os silence 4 foram uma das piores bandas de sempre?não o acho, naquele tempo foi um processo pioneiro, agora se formos a ver a tradução de muitas canções para portugues aquilo nao tem sentido mas tem sucesso, por outro lado trovante foi uma seca tremenda, o luis represas é bom cantor, mas as canções são chatas e fraquinhas. Quanto ás outras bandas epa não as considero assim tão más foram apenas projectos que não evoluiram mais do que se esperava, mas esta é a minha opinião.

  • Renato Reis

    Tenho por norma não dar opiniões fora do meu ramo de experiência pois o meu profissionalismo dentro da minha área poderia, quiçá, ficar comprometido por dar uma opinião ignorante e descontextualizada nessa área que não a minha.
    Não questiono a sua competência no contexto de “Jurista e Mestre em Direito” pelos motivos que apontei no parágrafo anterior.
    Fico no entanto pensando o que entenderá V.Exa. de música, ao ponto de questionar a obra dos Trovante e dos “MÚSICOS” que são do melhor que este país já produziu quando deixa de fora nomes como, por exemplo, os UHF, os GNR ou os BAN, cujos vocalistas são do pior que este país já teve que aturar?!?!?!

  • Hugo

    Belo artigo de Humor que aqui está, é das análises que mais me fez rir nos últimos tempos. Continue assim Alexandre, quem sabe um dia consiga ser tão bom Jurista como é Humorista.

  • Joao Miguel

    Alexandre tenho a dizer-lhe que este artigo mostra realmente falta de bom senso, ignorância e falta de respeito para com os que trabalhão todos os dias para a evolução da música portuguesa e feita por portugueses. Mais lhe digo que por mais razões que tenha para não gostar das bandas em questão, e querer mostrar o seu repúdio, não se justifica de forma alguma o baixo nível de linguagem que usou para descrever cada uma delas.

  • Dsilva17

    Por amor de Deus,percebes tu tanto de musica como eu de lagares de azeite…

  • Antonio Oliveira

    Mais um musico frustrado….dá nisto!!!!!!

  • Nelly

    Sr Alexandre Guerreiro limite-se aos classificados do jornal local, aparentemente de musica o sr nao percebe nada

  • JMonteiro

    hmmmm este post tem a expressão “sou um pastor provinciano” escrita por todo o lado, e nem sequer gosto de alguma das bandas referidas.

  • Ligia Agostinho

    Li o artigo…e voltei a ler. E dessas duas leituras acabei sempre com a mesma questão: Porque é que a maioria do artigo, sendo este sobre a vertente da qualidade musical praticada neste nosso portugal, refere mais da personalidade ou dita aparencia dos que a fazem e partilham do que de facto aquilo a que se devia destinar? Musica, estilo musical (sim porque cada uma dessas bandas tem um estilo distinto), talento, voz, enfim uma panoplia de parametros em que nos poderiamos “debruçar” e de facto conceber uma opinião pessoal. Agora perdoe-me o mau gosto, mas cada uma dessas bandas marcou uma era ou uma geração, lembro-me de ter conhecido cada uma delas pelos meus irmãos mais velhos, que hoje para grande espanto meu descubro atraves deste seu artigo azedo e afiado, que tinham um pessimo gosto por “queques”, “Bimbos”, “alucinados”, “mafiosos” e todos os mais argumentos de qualidade que aplica nesta lista. Mas mesmo com este gosto peculiar, cresceram a saber o limite entre exprimir uma opinião sem atacar ninguem, ou fazer exactamente o contrario. Curioso. Da quase vontade de criar um top dos 10 piores artigos de sempre, e dar lugar de destaque a este.
    Ligia Agostinho

  • Rita

    Say whaaaat?

  • Francisco

    Nossa, nunca vi artigo tao mal escrito em toda a minha vida. Penso que a unica coisa a concordar é mesmo com os buraka. que de portugueses não tem nada.

  • http://www.facebook.com/fabio.rochadecarvalho Fábio Rocha de Carvalho

    gostava então de saber o Top das 10 melhores deste “senhor” …

  • Tiago Mota

    sinceramente este autor possui uma falta de cultura abismal_

    os melhores quem são tony carreira??????

  • David Moreira

    Caro Alexandre , faça um favor a comunidade e por favor não escreva mais artigos de opinião de sua autoria relacionado com o tema musica … que desgraça !

  • João Sousa

    Mas pode, pelo menos, dizer quais são, para si, as 3 melhores bandas portuguesas? Agora fiquei com curiosidade!

  • http://www.facebook.com/idontgiveacoiseaboutthis Jorge Marques

    “Alexandre Guerreiro”. Deixem-me memorizar este nome para da próxima vez não me deixar surpreender por um “artigo” por ele assinado.

    Devem estar aqui os piores argumentos para qualificar um artista (no verdadeiro significado da coisa): vida privada, mitos fofoqueiros, análises pseudo-filosóficas exercidas pelo próprio autor.

    Led Zeppelin eram uma má banda porque os seus membros se drogavam? Os Pink Floyd são uma má banda porque o Syd Barret andava na má vida? Os Beatles eram uma má banda por causa de todo o mediatismo em volta dos seus membros?

    Ai, estes opinadores corriqueiros…

  • http://www.facebook.com/raulvosorio Raul Vaz Osorio

    Quando advogados se põe a comentar sobre música, só podia dar nisto.
    Mas hoje em dia qualquer um se acha capaz de comentar sobre seja o que fôr. Enfim!
    .

  • http://www.facebook.com/marajuliana.alves Mara Juliana Alves

    Nunca li um artigo tão absurdo. Estou tão indignada mas tão indignada que nem o vou partilhar. Porque isso é obviamente o que este senhor quer… publicidade. Faça-nos um favor e guarde as suas opiniões só para si. Não as escreva, por favor… são demasiado absurdas para ler.

  • Luso

    “Alexandre Guerreiro • 4 dias atrás
    − Cheguei a considerar incluir os Deolinda. Mas acabei por achar que não são maus, apenas estão sobrevalorizados”

    Haha WTF

    • http://www.facebook.com/rafael.canato Rafael Canato

      é mentira?

  • http://www.facebook.com/hugo.gaudencio Hugo Gaudêncio

    Estive a ler o artigo e a maioria dos comentários e respostas.
    Isto é um artigo de opinião!
    É a opinião do senhor. Será que isso quer dizer que é parvo, estúpido, etc… como lhe chamaram? Ok, essa é a opinião de quem lhe chamou esses nomes.
    Não concordo com várias bandas apresentadas, e faria uma lista muito diferente, mas isso seria a minha opinião.
    E cada um tem a sua =)
    Agora vou é tocar um pouco, para esquecer este assunto!

  • Paulo Nobre

    Realmente, eu culpo o David …por causa dele vim aqui perder o meu tempo :(((

  • Tony

    Este artigo é de uma estupidez nunca vista. Como disse quem comentou mesmo aqui abaixo, não conhecia este site, mas conheci-o da pior maneira.

  • http://www.facebook.com/people/São-Saúde/100000202868719 São Saúde

    Que disparate! Se não fosse o que se tem passado neste país, diria que há muito tempo não lia tanta asneira pegada!

  • Pedro Rebelo

    quem te disse que percebias de musica enganou-te bem….

  • Glaurung

    Coitadinho… atreve-se a pôr os Blasted Mechanism numa lista destas… que vergonha… ó Alexandre vai ter TU aulas de inglês se não percebes o que eles dizem. Têm tanto ou mais sucesso lá fora do que cá dentro! Será que é por não saberem falar inglês? Santa ignorância…

  • AG

    Há gente para tudo, hoje em dia toda a gente tem a mania que deve partilhar a sua opinião sobre tudo e mais alguma coisa da maneira que entende, muitas vezes até da pior maneira, onde pensando bem muitos nem têm é maneiras, como é o caso deste “artigo”.
    Eu respeito opiniões, pois não passam disso, opiniões. Só tenho uma pergunta: – Desde quando é que um Jurista e Mestre em Direito, tem competências para avaliar música?

  • http://www.facebook.com/nunoviegasoccy Nuno Viegas

    É preciso perceber que no país dos tachinhos e dos velhos do restelo, exista sempre alguém que não goste de sopa. Este menino com cabelo à fodasse gosta de falar de betinhos porque provavelmente cresceu no meio deles e tinha inveja das miúdas já no 7º ano baterem punhetinhas aos tipos fixes das bandas e ele ainda não tinha percebido que a pila não servia só para mijar. Estava mais preocupado em ler a constituição. Opções de vida, é natural que o Olavo Bilac seja um alvo demasiado fácil, mas mais fácil ainda é mandar abaixo quem FAZ efectivamente as coisas, em vez de se gabar. Aposto que nos 80′s dançaste ao som dos Heróis do Mar com uma Heineken na mão (a cerveja dos tais betinhos). É uma cultura muito benfiquista esta a nossa, cheia de cagões inchados que se gabam de grandes doses de nada, e é triste. Mais triste ainda, é que nos dias de hoje todos tenham direito à opinião pública, porque sim, porque é cool escrever para um site, porque é de regozijo máximo para o escritor este post ter criado tanto buzz, mas vamos ser sinceros, a Pépa também foi famosa por umas semanas, e hoje está-se todagente a cagar para ela. Vais pelo mesmo caminho tipo-que-escreveu-esta-peça-de-jornalismo-miserável. A esta altura deverias reavaliar as tuas prioridades, ou escreves aqui uma merda digna do Pulitzer ou então vai para a Dinamarca dedicar-te à apanha do morango, com um pouco de sorte nunca mais te passa merda desta pela cabeça.

    Cumprimentos,

    Nathan Vendetta.

    • pedro

      ola sr Alexandre se e assim que deveria lhe chamar pois pq depois de um artigo deste que voçe escreveu nao merece mesmo nada, realmente vc nao sabe nada de musica .ou entao so ouve musica estrangeira e nem sequer saber o que eles tao dizendo acho que vc deveria mesmo apagar isto achei ridiculo mas so uma pessoa frustrada que pode mesmo falar assim

  • http://www.facebook.com/mauro.s.moura Mauro S Moura

    Eu sobre isto, depois de me rir com as escolhas sem nexo, apenas ‘porque sim’ ou porque ‘como tenho aqui voz neste blogue digo o que me apetece mesmo sem perceber nada do que vou dizer’, pergunto apenas uma coisa: ora eu como musico, licenciado em musica, professor de musica, etc etc acha que devo enumerar as 10 piores leis do nosso sistema judicial como quem cospe postas de pescada sem perceber nada de nada apenas porque ‘como aqui lêem o que escrevo vou falar do que me apetece e tecer grandes considerações’ ??

    Desculpe mas não o vou fazer pra não fazer figura de ‘urso’, como se diz em bom português. Obrigado pelo artigo, há muito que não lia uma ‘treta’ tão grande, e ler tretas faz bem, anima-nos. :)

  • Naper

    Tristeza!

  • http://www.facebook.com/analoureiro4 Ana Loureiro

    depois de ler isto a única conclusão a que chego é que o autor queria realmente era um artigo popular. E aparentemente conseguiu

  • Daqui

    O grande problema da internet sempre foi este: qualquer abécula com um Magalhães se acha no direito de debitar postas de pescada sobre tudo e mais alguma coisa.

  • André Imaginário

    Sr. Alexandre Guerreiro. Só por curiosidade gostaria de ver um artigo seu semelhante mas desta vez a nomear quais seriam para si as 10 melhores bandas. Apesar de ter razão em 2 ou 3% do que fala relativamente ao delfins por exemplo lamento informá-lo que o senhor é completamente ignorante no que diz respeito a música. Quase me atreveria a dizer que o senhor de jornalista tem muito pouco. Serviria talvez as revistas cor de rosa e um ou outro pasquim sensacionalista. Limite-se à sua ignorância e vá trabalhar para a construção civil como servente se é que para isso terá algum préstimo, pois para escrever, meu caro, e sobre música está visto que o senhor é extremamente medíocre.

  • Glaurung

    “Ainda assim, arrisco” , pois, arriscaste, e fizeste mal… deves ser alguma autoridade musical! Costuma-se dizer: “Cada macaco no seu galho”, é a música não é definitivamente o teu… Fica sabendo que tanto por críticos de música portugueses como estrangeiros os Blasted Mechanism são classificados como uma boa banda (a banda já ganhou prémios, teve albuns em alguns tops nacionais e inclusive Valdjiu já ganhou prémios técnicos individuais)… keep calm and inform yourself…

  • fabio

    tenho vergonha do que acabei de ler… Sei que é a tua opinião, que para mim vale merda, mas teres no cabeçalho “As 10 piores bandas da história da música portuguesa” é abusivo . Vou partilhar isto só para ridicularizar o teu nome. Apesar da educação que aparentas ter
    mostras que és um ser limitado, com poucas portas abertas na mente.

  • Mario

    Alexandre Guerreiro, este artigo é quase tão ridículo como a sua foto

  • Filipe

    Ok, foi mais forte do que eu: QUE TRISTE ARTIGO!!! Continua a estudares Direito (por essas tuas linhas tortas)!!!

  • André Simões

    Vi este tópico publicado no facebook por um amigo meu e tive de vir bisbilhotar, no entanto acho incrível que se intitule este tópico de “As 10 piores bandas da música portuguesa” e depois se coloquem aqui nomes como Buraka Som Sistema, Blasted Mechanism, Silence 4, Santos e Pecadores… Mais um bocadinho e alargava-se o tópico para “As 15 piores…” e ainda havia espaço para Xutos e Pontapés, Deolinda, Azeitonas e por aí fora não acha caro autor?

    Pois bem, dada a sua cultura que já percebi é bastante e dado o domínio que tem nas vastas áreas como a advocacia, desporto, saúde (pelo que li da sua biografia), se calhar também poderia “bloggar” sobre os piores autores de posts de blogs e incluí-lo a si nessa lista, apenas porque acho que o seu sentido de comentário e de análise é mau. Mas não é justo analisar um autor apenas por um texto (coisa que o caro amigo fez com as bandas analisando uma ou duas músicas e esquecendo todo o restante portfólio musical).

    Se quer ser bom, analise as coisas superficialmente, se quiser ser bom, ter credibilidade e ser levado em boa conta esforce-se e analise como tem de ser, com trabalho de pesquisa, com justificações válidas, se não conhece tudo, comece a descobrir, se nunca ouviu as músicas todas ouça e depois comente! É assim que se trabalha bem!

    De todas essas bandas apenas lhe dou Anjos e Doce como as piores, as restantes são razoáveis!

  • lala

    ??? Há gente ignorante…… WTF?

  • unknown

    e assim se gastam 2 minutos de vida que ninguém me vai devolver.

  • Rui Fernandes

    Jurista e Mestre em Direito. Autor do blog “Nem tudo Freud explica…” mas
    também de um livro, artigos de opinião e conferências relacionados com
    temas como Direito, Saúde e Desporto. Nunca dispensa as praias da
    Caparica, seja verão ou inverno

    LOL

    O texto sobre musica portuguesa até é sério quando comparado com esta introdução. Pelos vistos o Alex da Caparica, que deve adorar Peste e Sida, tem demasiado entre mãos e uma necessidade pedante em fazer tops…

  • Bruno

    Gostei do que li. Revela forte sentido de humor e confesso que concordo com algumas das sátiras.

  • http://www.facebook.com/raquel.almeida60807 Raquel Almeida
  • nukls

    Já foste! De certo que todos temos direito a opinião. No entanto, perdeste uma oportunidade de ficar bem caladinho. Se achas que tens visão, então olha bem para o país e as condições oferecidas aos artistas. Recentes ou antigos, ambos conseguiram muito com pouco. Uma banda que se consiga destacar no estrangeiro com as condições e apoio existentes em Portugal, merece reconhecimento positivo! Tu não tens o direito de rebaixar o Zé Cabra, tão pouco.

  • CMPT

    Tudo merda! Apenas o que o DZEKO ouve é que é bom. tamu junto

  • http://www.facebook.com/raquel.almeida60807 Raquel Almeida

    Pelos vistos aqui também se coloca a censura x)

  • Pedro Cruz

    Deve ser bastante triste para um escritor, que nunca teve mais de 6 comentários aos seus posts, de repente ter 157 comentários, mas infelizmente por dizer disparates e não por dizer coisas interessantes… hahaha

  • Carlos Martinho

    Fico indignado com a tremenda capacidade que este senhor tem de se auto fuzilar em praça pública.
    Nem preciso insultá-lo, o senhor já deu conta do recado com o seu trabalho.

  • Catarina Freitas

    Péssimo, péssimo.

  • acr

    Pura ignorancia…
    Este sim vai directo para o top da lista dos artigos mais ridiculos do ano!!!

  • gst

    nem sei quem és tu para falares assim destas bandas, pessoas! mas sinceramente muito mau o critério q usas para justificar as tuas escolhas é horrível… tens oportunidade d escrever num site devias ter mais cuidado e respeito sobre aquilo q tu escreves! chumbado…

  • J. Sousa

    Concorde ou não com a escolha (até porque essas coisas de “pontuações” e “escolhas” são mais para os comentadores de domingo…), o mérito desta creio que está na boa disposição e numa certa “leviandade” que foi tão tipica no MEC, nos anos 80, não só pelas suas bolas para o pinhal mas também pela javardice elegante que fazia no Sete e no Expresso… e que me parece incómoda trinta anos depois; para quê tanto barulho numa escolha que parecendo péfida aos mais altos valores… não é senão uma brincadeira de mau gosto; mas quem disse que o mau gosto não é necessário de quando em vez, ó povo tão sombrio?

    Gostei e voltarei… mas mais cuidado com as Doce, p.f.; sempre cantavam e tristes por tristes, sempre eram mais elegantes que os Da Vinci… esses sim, plagiadores de primeira linha… ou não fosse o Conquistador um fotocópia ranhosa do La Fête Triste dos Trisomie 21… ah, pois!

    Abraço!

  • licashot

    Caríssimo, deixe-me dizer-lhe que de música não percebe nada. Não que seja sequer fã de qualquer uma das bandas mencionadas ou que desaprove a lista por si criada. Tenho é a certeza que para escrever um artigo de opinião é preciso ter conhecimento da matéria e fundamentar de forma lógica e coerente as suas afirmações. Pois uma música é uma arte e uma área de formação. Dito isto e sendo eu músico desde sempre e que nunca teve qualquer envolvimento com qualquer dos artistas mencionados, tenho a dizer-lhe que me faz lembrar os milhões de treinadores de futebol que existem em Portugal. Um conselho, fique-se pelas áreas que domina e deixe a música para quem percebe. Será com certeza mais bem sucedido e fará melhor figura.

  • http://www.facebook.com/rafael.canato Rafael Canato

    Boas Alexandre.
    Li o artigo e dei uma vista de olhos pelos comentários e estou pelos dois lados. Tiveste uma falta de coerencia e profissionalismo nos teus argumentos. Falas de tudo, menos da música. Estás a por etiquetas em todas as bandas, simplesmente porque tu achaste que sim.
    Criticas o facto de artistas como David Fonseca e Blasted Mechanism por cantarem em inglês e por aí tiras o “critério de música portuguesa”… Isso na minha cabeça não faz muito sentido. Há verdadeiros músicos portugueses, e se for preciso, a maior parte deles cantam em inglês. (Apesar concordar contigo no que toca a Blasted Mechanism, em que “São o último grito dos pseudo-intelectuais que gostam de estar na moda.”)
    Concordo contigo em vários aspectos, principalmente quando dizes que “cantaram em inglês para vingar lá fora”. 99% da música feita por todo o lado do mundo, não é feita pelo simples facto de quererem fazer música, mas sim pelo facto de realmente quererem ser o centro das atenções. (Qual é o melhor exemplo melhor que Justin Bieber?) Não podia concordar mais também quando dizes que Buraka não é música. Pessoalmente acho aquilo apenas um conjunto de sons sem sentido, porque esses, pertencem aos 99% que falei.
    Se queres que te diga, a boa música portuguesa não passa nas rádios. Talvez devesses procurar um pouco mais fundo e aí irias realmente encontrar boa música portuguesa. Ambos concordamos que a música não é apenas a melodia, é maioritariamente a mensagem. E isso, não vende, logo não é considerado boa música. Como um grande músico português diz: “Lembra-te, os tugas dançam melhor do que pensam. É por isso que temos mais discotecas que bibliotecas.” ;)
    Abraço.

  • acr

    O sr Alexandre perde tanto tempo a escrever artigos, blogs e livros que, obviamente, nao tem tempo para ouvir musica,,,

  • Luisa Gonçalves

    Pessoal por favor não comentem, a sério! É mais um retardado a querer os seus 15 minutos de fama!

  • igonine

    Se me permite vou opinar de forma rápida e concisa… fique-se pelos tribunais ou pela área em que se formou, porque de musica sem duvida que não percebe absolutamente nada…

  • um nome com gosto musical

    é a virose que anda ai, mas para este senhor é cronica, pois se estas são as 10 piores bandas não quero conhecer as 10 melhores….

  • popy

    A pior, e mesmo a mais criticavel em termos musicais e que não é referida aqui são os The Gift. Já nem falo da voz má dela… falo mesmo das musicas. Basicamente são musicas de 1minuto/1minuto e 30segundos, e depois para encher chouriços para ter duração de 4 ou 5 minutos, esses 5 minutos é a repetição em loop de forma finita (lá está, para durar 5 minutos) do primeiro minuto da música.

    Driving You Slow e Facil de Entender são 2 exemplos flagrantes. Mas pior pior, só mesmo aquela que se chama, ironicamente, Music. Do inicio ao fim SEMPRE a mesma coisa. Musicas de 1minuto e o resto em loop durante 5 minutos fazia eu com 6 anos com teclados Casio de brincar.

    • BC

      Como disse? Não sou defensor de ninguém, mas não me parece que tenha feito o trabalho de casa ao falar de uma banda portuguesa das mais premiadas e conhecidas internacionalmente. Aconselho-o vivamente a ouvir álbuns como Vynil ou AM-Fm na íntegra.

  • Jürgen Schmidt

    Não vejo a polémica, juro. Trata-se obviamente de uma caricatura, só que escrita. Quando desenhados por alguém com esse intuito, não nos ofendemos com orelhas grande os narizes enormes. Assim, já ofendemos, não é? E ofendemos e tal. Está bem…

  • http://www.facebook.com/andre.simoes.79 André Simões

    Isto deixa me a pensar no quer raio é para ti musica, deves ser daqueles que gostam de Tony Carreira ou Toy… sinceramente moço, que pobre exebição de inteligencia

  • João Lemos

    Cada um tem a sua opinião e gostos (e é o que faz de nos pessoas diferentes) mas é RIDÍCULA a maneira como argumenta. Mostra arrogância, desconhecimento e é de uma falta de consideração incrível. Se argumenta assim no tribunal esta bem tramado.

  • punkcajas

    As 10 melhores de sempre:
    1 – Zeca Afonso
    2 – Carlos Paredes
    3 – Peste e Sida
    4 – Xutos & Pontapés
    5 – Censurados
    6 – Ex-Votos
    7 – Quinta do Bill
    8 – Capitão Fantasma
    9 – Tédio Boys
    10 – Midnight Priest
    :-D

  • Mathgen

    Já tinha deixado um comentário mas não sei porque não apareceu; de qualquer forma vou repetir e aumentar as minhas ideias base: acho o artigo engraçado embora não concorde com algumas considerações. Entretanto li mais alguns comentários e adendas do autor verificando que outros grupos lá podiam estar e com os quais também concordo. Tem um ponto de vista interessante e não sendo obrigatório fazê-lo talvez fosse bom conhecer a opinião sobre as 10 melhores bandas para se entender melhor a ideologia subjacente à escrita. Ao contrário de muitos comentários não acho que se tenha que “perceber de música” nem sei o que isso é tendo em conta o género popular que aqui é criticado; a menos que os comentadores sejam todos musicólogos ou eruditos na área… Se calhar estamos é todos a falar de gostos e esses discutem-se, ou não? Também não entendo o sentido da “falta de profissionalismo”: o autor é assumidamente amador e dos apaixonados, negativamente é certo mas inflamado. Parece-me haver uma constante comum a estas escolhas excepto as Doce e talvez os Buraka: é tudo gente que se leva muito a sério, o que os torna algo ridículos e passíveis de artigos como este. Penso que a ideia era causar polémica/views mas mesmo assim ainda ficou àquem; talvez não saiba ou não queira ser mais do que “light” num site destes. Acho que a sua perplexidade com os Heróis do Mar se deve a uma luta interna entre a sensibilidade e a racionalidade e no seu caso venceu a razão talvez para não se mostrar “fraco”: de facto eram bons e ser simples não significa ser simplório, aliás a simplicidade dá um trabalho dos diabos para quem não a tem naturalmente, como por exemplo, José Afonso! O trabalho deles tem de ser contextualizado: na época ninguém tinha coragem para fazer o que eles faziam, andava tudo a “rockar” de T-shirt, a maneira mais básica e barata de estar no music-business num país pobre de dinheiro e ideias; é como a questão de produzir séries ou novelas… Enquanto a maior parte das bandas não tinha capacidade para compor melodias “orelhudas”, era confusa nas ideias ou complicada nas letras, os Heróis do Mar preocupavam-se com refrões, tinham o “desplante” de economizar palavras e transmiti-las na língua portuguesa, copiando da melhor maneira os modelos anglo-saxónicos. Conseguiam isto por causa do seu nível socio-económico? Pois… Talvez… Sempre invejámos os “riquinhos”. Nunca ninguém excepto o Carlos Tê tinha dito na pop portuguesa a palavra “Amor” ou “Paixão” sem soar a “foleiro” ou pseudo-intelectual. Embora isso não interesse nada para aqui (basta a polémica) mas julgo que o autor foi injusto e sabe-o ou distraiu-se: o problema da proliferação das letras patetas não é dos Heróis do Mar mas de quem os “copia”; normalmente quem copia não faz ideia do problema que foi preciso resolver. Assim, quem pensa um bocadinho sabe que letras como “daqui à Lua” e mais não sei o quê seriam impensáveis de ser escritas por eles hoje em dia e só a tacanhez de quem copia modelos inventados por outros noutras épocas é que pode pôr em causa o valor dos originais; ainda me lembro que a meio dos anos 90 tudo o que era gaja pimba copiava descaradamente a estética visual da Madonna de 15 anos atrás, o que fez lembrar como aqueles trapos eram horríveis. Aquilo que aponta aos que cantam em inglês (e bem) é vedado aos portugueses, por isso uma tradução de “Baby says she’s mine you know, she tells me all the time you know, she said so, I’m in love with her and i feel fine” talvez desse a pior canção de sempre, não? Quanto às outras “vacas sagradas”, ah ah ah, nem mais! Acrescento só um reparo: reconheço a competência técnica da adaptação do soneto da Florbela Espanca; adaptar sonetos não é para todos, demonstraram ambição e saber lidar com as estruturas da música e letra; só que o resultado final, enfim, é aquilo… Não gosto

  • Alex

    Os comentarios ressabiados desta paspalhada toda é ridícula. É uma caricatura, bem engraçada por sinal, nao concordam comem menos, nao é nenhum artigo cientifico.

  • Hugo

    Cada qual tem direito à sua opinião, porém esta lista é completamente absurda. Silence 4 foram um marco da minha geração. Cantavam maioritariamente em inglês e daí? Qual o problema? Grande Banda, e grande David Fonseca, que desejo sinceramente que continue em grande no panorama nacional por muitos e bons anos.
    E Blasted Mechanism??? Simplesmente uma das bandas mais espectaculares que já vi actuar ao vivo. E não caro amigo, não são espectaculares apenas porque têm um visual muita maluco…são espectaculares porque “partem tudo” em palco, dão tudo o que têm desde o primeiro até ao ultimo segundo, e pela sua ligação com os fãs e publico em geral. E já agora expresso também os parabéns aos BM, pelo facto de conseguirem ultrapassar a saída do Karkov (independentemente das razões que o levaram a sair) e por continuaram em frente a um grande nível.

  • Francisca

    LISTA MAIS ABSURDA!! Silence 4 e BM??? não chega ires ouvir as músicas ao youtube para definir o que é uma boa ou má banda… silence 4 infelizmente já não os podes ver ao vivo, mas eu cheguei a ir ver… concerto 5*!! BM… só a banda mais diferente de sempre, e que dá um concerto único e super diferente de tudo que já viste… Quando quiseres fazer uma critica assim investiga a fundo!

  • Marcelo

    enfim -.-
    bom, bom deve ser só o tony carreira e leandro.
    talvez tambem (nao portugueses) os One Direction, Justin Bieber, Miley Cirus….
    -.-

  • Cátia

    és um bocado muito TRISTE! aposto que deves cantar melhor que esses todos! é por isso que esta merda de país nãoo vai pra frente, com gente estúpida como tu que posta uma merda destas e acha-se o rei da corte. É que isso é apenas a tua opinião.. não uma opinião geral .. portanto opáh acho que ninguém esta interessado em saber o que tu achas destas bandas.. Olha pra ser mais especifica , pede ao senhor que te guie contra um poste ; )

  • Luis

    Acha-se no direito de dar a sua opinião e acha-se no direito de fazer com que as pessoas o saibam?? Você é lixo de internet, no meio de biliões de outros como você que se acham importantes para darem a opinião que têm sobre um qualquer assunto. Você é mais um dos responsáveis pela incultura portuguesa e pela tanta poluição que assombra a industria da música, porque como você, que é uma insignificância reles e barata, não sabe o que é música, não sabe o que é cultura musical; e por isso dir-lhe-ia na sua cara: você é a voz da decadência do estado cultural em Portugal.

  • Arlindo

    Troca Blasted por UHF directo para primeiro da lista.

  • jose leite

    cromo

  • R.R.

    Sou músico e professor de música e digitei “música portuguesa” no Google e, entrei nesta página para ver se tinha alguma matéria que me interessasse para o trabalho que tenho que elaborar. Para meu espanto, o que li, deixou-me boquiaberto!!! Por regra, evito dar palpites sobre as competências “técnicas” de áreas para as quais não estou habilitado. Simplesmente, agrada-me ou não me agrada!
    Espero muito sinceramente que, para bem dos seus clientes, que sua graça não seja mais um “incompetente com canudo na mão”, como já há de sobra neste jardim à beira mar plantado porque, de música, o cavalheiro não entende absolutamente nada.
    A titulo de cortesia, evite este tipo de situações pois não lhe abona em nada e, pessoalmente, a sua imagem profissional ficou afetada.
    Seja sensato e não volte a cair no ridículo!!!

  • Dasss

    epa..mata-te

  • Daniel

    Alexandre Guerreiro
    Jurista e Mestre em Direito.

    Que percebes tu de música???
    Vai-te encher de moscas…

  • Mickael Ramos

    Nunca pensas te em cometer o suicídio ? fazia te bem otario

  • Célia Calado

    Mestre em parvoíce………esqueceram de escrever.

  • Carlos

    Acho a lista bastante má, o autor está de parabéns, a meu ver acertou em cheio, ainda por cima se compararmos com a lista “As 10 melhores bandas da história da musica portuguesa” do mesmo autor. Ironia do destino (e isto é mesmo verdade), a minha filha acabou de me pedir uma t-shirt com um diamante estampado. Daassss!

  • O homem bebeu, só pode…